O que é Aborto de Repetição e como agir nessa situação!

Compartilhe!

Se você engravidou e perdeu a gestação em duas ou mais ocasiões, precisa de mais cuidados. Quando ocorrem 3 abortos consecutivos, damos o nome de Aborto de Repetição ou Aborto Recorrente. Saiba o que você deve fazer nestes casos.

Existem vários fatores que podem levar a esse problema e o acompanhamento médico é ainda mais importante, quando você enfrenta esta situação. Nesse artigo, você vai conhecer as principais causas que podem levar à interrupção da gravidez.

Acompanhe esta leitura rápida e fique atenta ao aconselhamento que vamos passar sobre alguns desses fatores, que podem estar relacionados a algum hábito ou, ainda, a alguma condição especial a qual você não possa se submeter.

O que é Aborto de Repetição?

Aborto de Repetição ou aborto recorrente, também chamado de perda gestacional de repetição, é diagnosticado quando a paciente sofre 3 ou mais abortos com menos de 20 semanas de gestação. Contudo, uma investigação precoce pode oferecer vários benefícios.

Sendo assim, não se deve esperar passar por tudo isso para fazer exames e, se necessário, iniciar um tratamento adequado. No primeiro caso de perda gestacional com menos de 20 semanas você pode – e deve – junto ao seu médico, tomar as providências cabíveis para diminuir a probabilidade de ter novas ocorrências.

Importante comentar que mesmo após 3 abortos consecutivos, ainda existe 70% de chance de você ter uma gestação bem-sucedida.

Quais são as principais causas do problema?

Berço vazio em forma de cesto de vime com pés e decorado

Normalmente, as causas do aborto de repetição são as mesmas causas da falha de implantação no tratamento de Fertilização In Vitro (link), que é quando não se consegue sucesso em implantar o embrião fertilizado em laboratório no útero da paciente.

Há vários fatores que podem causar abortos espontâneos e, em cerca de 20% das ocorrências múltiplas desse problema, mesmo após a realização de todos os exames indicados, a causa permanece não identificada.

Entretanto, no restante dos incidentes, as principais causas são:

Trombofilia

As trombofilias são anormalidades coagulatórias. Então, quando a mulher engravida e os vasos sanguíneos responsáveis por nutrir o embrião sofrem algum tipo de obstrução, o embrião não consegue se desenvolver e ocorre um abortamento.

Através de alguns exames é possível identificar a existência de trombofilias, que pode ser tratada com o uso de medicamentos anticoagulantes, impedindo, assim, que a nova gravidez seja interrompida pelo mesmo problema.

Alguns desses exames são:

  • Pesquisa da Mutação da Protrombina;
  • Pesquisa de Mutação do Fator V Leiden;
  • Pesquisa da Mutação do gene PAI-1;
  • Entre outros.

SAAF – Síndrome do Anticorpo Anti Antifosfolípide

Entre as várias doenças incluídas na categoria das trombofilias, está a SAAF. Também conhecida como Síndrome de Hughes, trata-se de uma patologia crônica na qual o organismo produz um tipo de anticorpos que afetam a coagulação sanguínea.

Aborto no primeiro trimestre

Outra causa comum do aborto de repetição é a ocorrência das perdas gestacionais no primeiro trimestre. Isso porque este é o momento mais frágil, por assim dizer, da gravidez. Nesse momento, o bebê está na sua primeira fase de desenvolvimento e vários cuidados especiais devem ser tomados, como explicamos no artigo sobre o Pré-natal. (link)

Geralmente, no primeiro trimestre, o aborto espontâneo ocorre em cerca de 15 a 20% dos casos, para gestações naturais. Esse tipo de aborto pode estar associado a um quadro de abortos recorrentes que, como dissemos, se configura após 3 perdas consecutivas.

Anomalias diversas

Alterações hormonais (endócrinas), imunológicas ou anatômicas podem levar a um aborto espontâneo ou se tornarem um caso de aborto recorrente.

As anomalias anatômicas uterinas podem estar presentes desde o nascimento ou podem surgir após problemas como miomas extensos, por exemplo.

São consideradas como causas do aborto de repetição, também, as infecções, o fator masculino e hábitos de vida não saudáveis, como o sedentarismo, consumo de tabaco, álcool, sobrepeso, má alimentação etc.

Má formação Fetal – Causas Genéticas

60% dos abortos espontâneos são decorrentes de alterações genéticas no embrião. Quando os embriões não possuem os 46 cromossomos exatos com os genes necessários para o desenvolvimento normal, sendo este número maior ou menor, o risco de abortamento aumenta muito.

Nestes casos, o fator da idade materna possui grande impacto. O risco em mulheres abaixo dos 35 anos é de apenas 10%, enquanto na faixa de mais de 40 anos ele aumenta para 50%.

Mulheres com idade mais elevada possuem uma necessidade ainda maior de estarem sendo acompanhadas por um ginecologista frequentemente.

O que você deve fazer nessa situação?

Independentemente da causa, quem passa por seguidas perdas gestacionais deve procurar um médico o quanto antes, caso ainda não tenha acompanhamento. Em uma situação ideal, o correto seria ter acompanhamento obstétrico antes mesmo de engravidar, marcando uma consulta pré-concepcional. (link)

Porém, sabemos que nem sempre isso é possível. Muitos abortos, principalmente os que ocorrem nas primeiras semanas de gestação, nem mesmo são percebidos pelas mulheres, que podem não saber que estão grávidas. Por isso, você deve estar atenta a qualquer sangramento anormal, este é o primeiro passo.

Consultas frequentes com o seu ginecologista se mostram ainda mais importantes, se você está pensando em engravidar, ou mesmo se apenas tem uma vida sexual ativa.

Bons hábitos para uma vida saudável são importantes em qualquer ocasião. Estar dentro do peso e com uma alimentação saudável diminui o risco de um primeiro abortamento ou de uma nova ocorrência.

As consultas pré-concepcionais são muito importantes para quem está planejando engravidar e, se você já passou por um ou mais casos de aborto espontâneo, não deve esperar por mais ocorrências para fazer os exames e, se necessário, começar um tratamento para Aborto de Repetição.

Lembre-se que, mesmo após 3 abortos consecutivos, ainda existe 70% de chance de você ter uma gestação bem-sucedida. Então, se você ainda precisa tirar alguma dúvida ou deseja agendar uma consulta, entre em contato conosco!

Agende uma Consulta

Segunda a Sexta: 8h às 18h
Estacionamento com manobrista
(11) 3501-1917 – (11)3807-2836


Compartilhe!