Você está visualizando atualmente Tudo o que Você Precisa Saber Sobre o DIU Hormonal

Tudo o que Você Precisa Saber Sobre o DIU Hormonal

Em meio a tantas opções de contraceptivos disponíveis atualmente, o DIU Hormonal se destaca por sua eficácia e durabilidade. Com um design especial e uma forma única de atuar, este pequeno dispositivo pode ser a solução ideal para muitas mulheres. No artigo de hoje, vamos explorar em profundidade o DIU Hormonal, seus mecanismos de ação, efetividade, benefícios e muito mais.

O DIU Mirena é um dispositivo intrauterino utilizado como método contraceptivo. Ele consiste em uma estrutura em forma de T feita de plástico flexível que contém um reservatório contendo o hormônio levonorgestrel. O levonorgestrel é uma forma sintética da progesterona, um hormônio feminino.

O DIU Hormonal é inserido no útero e libera continuamente o levonorgestrel em baixas doses ao longo do tempo. Ele é projetado para fornecer contracepção de longo prazo, geralmente por até cinco anos, dependendo da marca e modelo específicos.

Mecanismo de ação

O DIU Mirena funciona através da liberação contínua do hormônio levonorgestrel no útero. O levonorgestrel é um tipo de progesterona sintética, que tem efeitos contraceptivos. O hormônio é armazenado em um reservatório dentro do DIU e é liberado em pequenas quantidades diariamente.

O levonorgestrel tem vários mecanismos de ação que contribuem para a eficácia contraceptiva do DIU Hormonal:

  • Espessamento do muco cervical: O levonorgestrel ajuda a tornar o muco cervical mais espesso, dificultando a entrada dos espermatozoides no útero. Isso reduz a capacidade dos espermatozoides de atravessar o colo do útero e alcançar as tubas uterinas para fertilizar o óvulo.
  • Inibição da ovulação: Embora o DIU Hormonal seja principalmente um método contraceptivo local, em algumas mulheres ele pode suprimir a ovulação. No entanto, a supressão da ovulação não é o mecanismo principal de ação do DIU Mirena.

Efetividade

O DIU Mirena é considerado um dos métodos contraceptivos mais eficazes disponíveis. Sua taxa de falha é inferior a 1%, o que significa que menos de 1 em cada 100 mulheres que utilizam o DIU Mirena engravidará em um ano de uso típico.

A efetividade do DIU Hormonal se mantém por um longo período. Dependendo da marca e modelo específicos do DIU, ele pode fornecer proteção contraceptiva por até cinco anos antes de precisar ser substituído.

Colocação e remoção

A colocação do DIU Hormonal é realizada por um profissional de saúde, geralmente em um consultório médico. O procedimento é relativamente rápido e pode levar apenas alguns minutos. Durante a colocação, o médico insere o DIU no útero através do colo do útero utilizando um aplicador especial. Pode ser desconfortável, causando cólicas ou sensação de pressão.

A remoção do DIU Hormonal também deve ser feita por um profissional de saúde. O médico utiliza um fio especial para puxar o DIU gentilmente do útero. A remoção é geralmente mais rápida e menos desconfortável do que a colocação.

Benefícios

Além de sua eficácia como contraceptivo, o DIU Hormonal oferece alguns benefícios adicionais:

  • Redução do sangramento menstrual intenso: O DIU Hormonal é frequentemente prescrito para mulheres com menorragia, que é caracterizada por períodos menstruais muito intensos e prolongados. O levonorgestrel no DIU ajuda a reduzir o sangramento menstrual, tornando-o mais leve e curto.
  • Tratamento da endometriose: O DIU Hormonal também é usado no tratamento da endometriose, uma condição em que o tecido semelhante ao revestimento do útero

Possíveis efeitos colaterais

Embora muitas mulheres tolerem o DIU Hormonal bem, algumas podem experimentar efeitos colaterais. É importante ressaltar que nem todas as mulheres experimentarão os mesmos efeitos colaterais, e muitos deles tendem a diminuir com o tempo. Alguns possíveis efeitos colaterais incluem:

  • Irregularidades menstruais: Durante os primeiros meses após a colocação do DIU Mirena, é comum experimentar mudanças no padrão menstrual, como sangramento mais leve, períodos irregulares ou até mesmo ausência de menstruação. Para algumas mulheres, os períodos podem se tornar mais curtos e mais leves com o tempo. No entanto, se houver preocupações sobre as mudanças menstruais, é recomendado entrar em contato com um profissional de saúde.
  • Cólicas e dor abdominal: Algumas mulheres podem experimentar cólicas leves a moderadas após a colocação do DIU Hormonal. Essas cólicas geralmente diminuem ao longo do tempo, mas se forem intensas ou persistentes, é aconselhável consultar um profissional de saúde.
  • Outros efeitos colaterais possíveis: Outros efeitos colaterais menos comuns podem incluir dor de cabeça, acne, sensibilidade mamária, náuseas e alterações de humor. É importante relatar quaisquer sintomas incomuns ao profissional de saúde para uma avaliação adequada.

Contraindicações:

Embora o DIU Hormonal seja seguro e eficaz para muitas mulheres, existem algumas situações em que seu uso pode ser contraindicado. Alguns exemplos de contraindicações incluem:

  1. Infecção pélvica ativa: Se uma mulher tiver uma infecção pélvica atual, o DIU Hormonal não deve ser inserido, pois existe o risco de complicações.
  2. Distorção uterina significativa: Em casos de distorção ou malformação uterina que possam afetar a colocação adequada do DIU, seu uso pode ser contraindicado.
  3. Histórico de doença inflamatória pélvica (DIP): Mulheres com histórico de DIP podem ter maior risco de desenvolver infecções pélvicas recorrentes com o uso do DIU Hormonal.
  4. Câncer de mama: Em casos de câncer de mama atual ou histórico recente, o uso do DIU Hormonal pode não ser recomendado. É essencial discutir o histórico médico completo com um profissional de saúde para determinar a melhor opção contraceptiva.

É importante lembrar que essas contraindicações podem variar dependendo do histórico médico e das circunstâncias individuais de cada mulher.

Conclusão

O DIU Hormonal é uma opção contraceptiva moderna, eficaz e com diversos benefícios. Entretanto, como qualquer intervenção médica, é vital estar informada sobre suas características, efeitos colaterais e contraindicações. Sempre consulte um ginecologista para discutir a melhor opção de contraceptivo para seu perfil e necessidades.

Dra. Tania Gewehr

Médica, Ginecologista e Obstetra, com consultório na região do Morumbi, em São Paulo. É especialista em gestação de alto risco e também cuida da saúde ginecológica da mulher em todas as fases de sua vida, inclusive adolescentes. Realiza pré-natal, parto e pós-parto completos, realizando exames de ultrassom obstétricos no próprio consultório. Orienta mulheres na contracepção adequada, seja utilizando Diu ou implante hormonal.