DIU não é só anticoncepcional? Conheça todas as indicações do DIU!

Compartilhe!

Sim, o DIU – Dispositivo Intrauterino, é um dos métodos contraceptivos mais eficazes, sendo altamente recomendado por todas as organizações de saúde mundiais. Porém, não é apenas como anticoncepcional que o dispositivo, seja de cobre ou hormonal, é indicado.

Preparamos este artigo para esclarecer diversos pontos sobre o DIU e você vai conhecer todas as indicações que a medicina prevê para o uso destes dispositivos. Fique conosco nesta leitura rápida e agradável, em que você vai aprender bastante sobre os vários tipos de dispositivos intrauterinos!

O DIU é um método contraceptivo altamente eficaz e reversível. Mesmo assim, ainda é muito pouco utilizado no Brasil, ainda que o SUS – Sistema Único de Saúde disponibilize-o gratuitamente. Já nos EUA e em boa parte dos países mais desenvolvidos, é o método preferido entre as mulheres.

Isso se deve, principalmente, à falta de informação, que faz os mitos ganharem espaço e deixarem as mulheres desconfiadas. Entretanto, os dispositivos intrauterinos são muito recomendados pela OMS – Organização Mundial da Saúde, pelo American College of Obstretricians and Gynecologists, entre outras instituições.

DIU e o tratamento de Endometriose

Atualmente, vem se falando muito sobre a endometriose. A doença, que afeta 10% das mulheres em geral, está presente em cerca de 50% das pacientes com problemas de infertilidade.

Entre as mulheres que sofrem com a endometriose, um dos principais tratamentos para aquelas que não desejam engravidar, no momento, é o uso do DIU Hormonal ou Mirena, bem como implantes hormonais subcutâneos.

Os contraceptivos hormonais aliviam os sintomas da endometriose na medida em que causam uma regressão do tecido endometrial e, por isso, mesmo após a realização de uma cirurgia, são métodos muito indicados no tratamento de manutenção contra a doença.

Este tipo de dispositivo intrauterino ajuda, principalmente, com sintomas de cólicas intensas, sangramentos e cansaço em excesso, muito comuns nos casos mais graves de endometriose.

DIU e o tratamento da Síndrome dos Ovários Policísticos – SOP

Ainda não existem comprovações científicas das causas da SOP com exatidão. Sabe-se que existem alguns fatores ligados à genética e entende-se a doença como uma alteração hormonal.

O uso do DIU Hormonal não trata a causa, mas pode ajudar a amenizar os sintomas da Síndrome dos Ovários Policísticos.

Já o DIU de cobre também apresenta alguns benefícios no tratamento dos Ovários Policísticos, uma vez que a doença aumenta em até 3 vezes o risco de a mulher desenvolver câncer de endométrio (parede que reveste o útero). Sendo o DIU de cobre, comprovadamente, eficaz em reduzir o risco de câncer endometrial, é uma importante alternativa não hormonal.

Imagem gráfica de um Diu (dispositivo intrauterino)

Outras indicações clínicas para o uso do DIU

Todos os tipos de DIU, tanto o de cobre quanto o hormonal, podem reduzir o risco de câncer uterino endometrial.

Já o DIU Mirena (ou DIU Hormonal), é um tratamento altamente eficaz para ciclos menstruais fortes e também é usado para ajudar mulheres que entrarão na menopausa.

Uso do DIU em mulheres nulíparas (nunca tiveram filhos)

Também havia, há pouco, na comunidade científica, uma discussão acerca dos riscos do uso do DIU em mulheres que nunca tiveram filhos. Uma publicação da Febrasgo – Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, de 2018, revelou que os resultados das pesquisas mais recentes indicam que os DIU’s podem ser indicados para mulheres nulíparas, da mesma forma que para as multíparas (que já tiveram filhos).

Veja o trecho conclusivo da publicação:

“O uso de DIU’s em nulíparas pode ser indicado, com benefícios que superam os riscos suportados por evidências consistentes, incluindo elevada eficácia, aceitação e segurança. A nuliparidade associa-se a maior intensidade da dor e dificuldades técnicas decorrentes da inserção.

Entretanto, a maior parte das inserções são bem toleradas, refletindo-se em elevada continuidade e taxas de expulsão menores do que as encontradas em multíparas. Não há aumento no risco de perfuração, doença inflamatória pélvica e infertilidade com o uso dos DIU’s em nulíparas.”

Fonte: Machado, Rogério Bonassi. Uso de dispositivos intrauterinos (DIU) em nulíparas – – São Paulo: Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), 2017. (Série Orientações e Recomendações FEBRASGO, no. 1/Comissão Nacional Especializada em Anticoncepção). 13p.

Já existe no mercado, inclusive, um dispositivo menor que o padrão e que é o mais indicado para essas mulheres que ainda não tiveram filhos.

Se você deseja saber mais sobre o DIU ou descobrir junto ao médico qual o dispositivo mais indicado pra você, entre em contato conosco e agende a sua consulta.

Agende uma Consulta

Segunda a Sexta: 8h às 18h
Estacionamento com manobrista
(11) 3501-1917 – (11)3807-2836


Compartilhe!