Quais os cuidados para manter seu corpo após a gravidez

Compartilhe!

Já diziam as nossas avós: depois de ter um filho, o corpo da mulher nunca mais é o mesmo. Ao menos nesse caso, é um alívio poder dizer que elas estavam enganadas. Tomando alguns cuidados durante a gestação e no pós-parto, é possível sim ter o mesmo corpo após a gravidez.

No entanto, para que isso aconteça, é preciso dedicação e uma certa dose de paciência, já que a recuperação não acontece de um dia para outro. Para ajudar as futuras mamães, separamos algumas dicas simples e eficazes, para voltar a ter o mesmo corpo após a gravidez. Boa leitura!

Dê atenção especial à sua dieta

Não existem fórmula mágica. Cuidar daquilo que você coloca no prato é um dos fatores mais importantes para quem quer levar uma vida mais saudável e, é claro, voltar a ter o mesmo corpo após a gravidez.

Tenha em mente de que não se trata somente daquilo que você come no pós-parto, mas como lidava com a alimentação antes e durante a gravidez. Muitas mulheres acabam acreditando naquele conselho antigo — sem qualquer fundamento — de que uma gestante precisa comer por dois e cometendo uma série de exageros.

Obviamente, ao longo da gravidez, você precisará aumentar o número de calorias consumidas diariamente, mas a ideia é investir em alimentos saudáveis, como frutas, verduras, legumes, carnes magras e carboidratos complexos, e não passar a consumir mais açúcar, farinha branca e gordura.

Fique olho na balança

De maneira geral, as mulheres devem engordar entre 9 e 16 quilos durante a gestação, de acordo com a altura e peso que tinham antes. Ganhos exagerados de peso, além de comprometerem a sua saúde, tornam a tarefa de ter o mesmo corpo após a gravidez em forma ainda mais complicada. Por isso, o ideal é que a futura mamãe fique de olho na balança antes mesmo de o bebê nascer.

Se você possui um obstetra de confiança, converse com ele sobre a sua alimentação e peça dicas sobre como ter uma dieta equilibrada sem trazer qualquer prejuízo para a criança. Um bom profissional, além de orientá-la, poderá indicar um nutricionista que trabalhe com gestantes para um acompanhamento mais completo.

No pós-parto, a natureza trabalha a seu favor. Com as adaptações fisiológicas, hormonais e a produção de leite materno, o metabolismo da mulher se acelera, o que auxilia na queima da gordura extra acumulada durante a gestação.

No entanto, não se esqueça de que esse não é o momento adequado para dietas muito restritivas, especialmente aquelas que cortam grupos inteiros de alimentos. Para ter o mesmo corpo após a gravidez, mantenha uma dieta balanceada, evite exageros e siga as orientações do seu nutricionista. Aos poucos, o peso vai voltando ao normal.

Pratique exercícios físicos com consciência

Assim como acontece com a dieta, a constância na prática dos exercícios físicos é um fator chave para quem quer voltar a ter o mesmo corpo após a gravidez e levar uma vida muito mais saudável.

A gestação é um período de mudanças drásticas no organismo da mulher. Além das variações hormonais, o corpo se prepara para receber uma nova vida. Nada disso, no entanto, é motivo para você entregar-se ao sedentarismo durante nove meses. Salvo se houver orientação do seu obstetra.

Você deve manter o hábito de se exercitar. As que já eram praticantes avançadas e intermediárias de atividades físicas devem apenas adequar os esforços praticados à nova condição, observando sempre as indicações e restrições prescritas por um médico de sua confiança.

Vá com calma!

As futuras mamães que eram sedentárias e pretender começar a se exercitar durante a gestação devem tomar cuidado com os exageros. Prefira atividades de menor impacto, como pilates, caminhada e hidroginástica, e lembre-se: mais importante do que realizar sessões longas e intensas de atividade física é manter o compromisso de movimentar-se diariamente, ainda que seja por apenas 30 minutos.

No pós parto, o mais importante é não ter pressa. Não se esqueça de que o seu corpo passou por nove meses de mudanças intensas e que não vai voltar a ser como era antes em poucos dias.

É preciso levar em consideração que os músculos do seu abdômen esticaram para dar espaço para um bebê e que, por isso, é possível que sua barriga fique com a aparência que tinha nos primeiros três meses da gestação durante alguns meses após o parto. Tenha paciência e controle a ansiedade!

Não volte à sua rotina de exercícios antes da liberação do seu ginecologista e, quando o fizer, recomece lentamente, sem querer impor-se uma carga de exercícios pesada demais logo no início.

Evite espelhar-se em atrizes, cantoras e outras personalidades. Embora muitas tenham sido mesmo abençoadas com uma boa genética, não é incomum que, por trabalharem com a imagem, elas se sintam obrigadas a realizar dietas restritivas e sessões de atividades físicas exaustivas, que podem prejudicar a saúde.

Além disso, é importante lembrar que a maioria delas já seguia uma rotina diária e constante de cuidados com o corpo antes da gestação e mantiveram esses hábitos durante a gravidez, o que torna a recuperação pós-parto muito mais rápida. Por isso, não se cobre e busque ser a sua melhor versão!

Invista em cuidados extras com o corpo após a gravidez

Além da preocupação com o peso, muitas futuras mamães ficam apreensivas com as marcas que a gestação pode deixar no corpo após a gravidez. Para tentar evitá-las, é importante tomar alguns cuidados ao longo da gravidez e no pós-parto.

Para prevenir o surgimento de estrias, por exemplo, é essencial caprichar na hidratação do corpo, especialmente nos seios e na barriga, que aumentam bastante de tamanho nessa fase, esticando a pele. Dê preferência aos produtos com ureia na composição, devido ao seu alto poder hidratante. Óleos vegetais, como os de amêndoas, coco e semente de uva também são uma boa pedida.

Cinta modeladora: usar ou não?

Também é uma excelente ideia apostar na drenagem linfática, que ajuda a diminuir o inchaço tanto durante a gestação quanto após o nascimento do bebê. Por falar em drenagem, no pós-parto, especialmente no primeiro mês, é bastante indicado o uso de uma cinta modeladora, que ajuda a drenar o excesso de líquidos ao comprimir levemente o abdômen.

Ao contrário do que muita gente imagina, no entanto, ela não ajuda muito na questão da flacidez e não deve ser utilizada após esse período como uma maneira de ajudar a reduzir a barriga. Para que isso aconteça, é importante caprichar na alimentação e, assim que possível, nos exercícios físicos.

Além da barriguinha que demora a voltar para o lugar, as mamães também costumam ficar incomodadas com a flacidez nos seios. Para tentar minimizar o problema, durante a gestação e a amamentação use sutiãs adequados, com boa sustentação na parte inferior, que ajudam a reduzir o impacto provocado pelo aumento das mamas.

Como você pode ver, tomando alguns cuidados durante e após a gestação, é possível ter o mesmo corpo após a gravidez. Se você tem dúvidas sobre o assunto ou gostaria de compartilhar alguma dica com outras futuras mamães, não se esqueça de deixar o seu comentário abaixo!


Compartilhe!