Por que o pré-natal é importante para uma gravidez saudável?

Compartilhe!

Positivo! Com o resultado do teste de gravidez em mãos, chegou a hora de pensar nos cuidados com o bebê que está para chegar. Para garantir uma gravidez saudável e tranquila, é fundamental realizar o acompanhamento pré-natal com um obstetra de sua confiança.

É mamãe de primeira viagem e está meio perdida sobre como agir nesses primeiros momentos da gestação? Fique tranquila! Preparamos um guia para você entender o que deve esperar do pré-natal, quais são os exames mais comuns nessa fase e dicas essenciais para você escolher o melhor obstetra para acompanhar sua gravidez. Confira abaixo!

Como é o pré-natal?

O termo pré-natal é utilizado para caracterizar o acompanhamento médico recebido pela gestante ao longo de toda a gravidez. De maneira geral, é recomendado que a futura mamãe visite seu obstetra uma vez por mês até a 34 ª semana de gestação.

A partir daí, as consultas passam a ser a cada 15 dias e, a partir da 38 ª semana de gravidez, a gestante costuma visitar seu obstetra semanalmente. Segundo o Ministério da Saúde, são necessárias no mínimo seis consultas para garantir que a mamãe e o bebê permaneçam saudáveis.

No entanto, se você seguir esse esquema, fará entre 10 a 15 consultas, o que permitirá ao obstetra fazer um acompanhamento muito mais completo e detectar precocemente qualquer eventual complicação.

Durante as consultas, o profissional geralmente medirá seus sinais vitais, sua pressão arterial e sua barriga, verificará seu peso e ouvirá o coração do neném. Além disso, ele poderá fazer um exame de toque nas semanas finais da gestação para verificar se há dilatação, pedirá exames novos e verificará os resultados dos que foram solicitados anteriormente. Se o obstetra possuir ultrassom no consultório, você terá ainda a chance de ver seu bebê a cada nova consulta.

Tão importante quanto tudo isso, no entanto, é você encarar as consultas como um momento para esclarecer dúvidas e pedir orientações. Não se esqueça de relatar ao obstetra quaisquer sintomas ou desconfortos que estiver sentindo. Por menos importantes que pareçam, eles podem ser informações importantes para que o profissional fique alerta sobre algum possível problema.

Saiba os exames essenciais no acompanhamento do pré-natal

Exame de sangue

Um dos exames mais básicos do pré-natal, é realizado logo no início da gestação, com o objetivo  de verificar o tipo sanguíneo da futura mamãe, detectar anemia, infecções como hepatite, sífilis ou HIV e dosar hormônios, níveis de açúcar no sangue e anticorpos da tireoide.

Além disso, também é utilizado para checar a probabilidade da gestante contrair uma série de doenças, como rubéola e toxoplasmose. O ginecologista é quem vai determinar a frequência com que o exame precisa ser repetido mas, em geral, ele é feito a cada três meses.

Fezes e urina

Enquanto o primeiro é útil para detectar a presença de parasitas que podem provocar anemia na gestante, o segundo é utilizado para acompanhar grávidas com diabetes, verificar se há alguma infecção urinária e detectar a presença de proteínas que podem indicar a probabilidade de desenvolver pré-eclâmpsia. Ambos devem ser realizados logo que a gravidez é descoberta.

Ultrassom transvaginal

O primeiro ultrassom da gravidez é realizado entre a 5 ª e a 8 ª semana de gestação e tem como intuito principal visualizar o saco gestacional e verificar quantos se existe um ou mais bebês se desenvolvendo. Além disso, é utilizado para determinar o tempo de gestação, a possível data do parto e ouvir o coração da criança.

Geralmente, só é realizado novamente entre a 26 ª e a 30 ª semana, para medir o colo do útero e verificar se há algum risco de parto prematuro.

Ultrassom morfológico do primeiro trimestre

É o segundo ultrassom da gestação, e deve ser realizado entre a 11 ª e a 14 ª semana. Caracteriza-se por ser uma ultrassonografia via abdominal bem mais detalhada que a primeira, permitindo a análise da formação dos órgãos e da estrutura do feto.

Durante esse exame do pré-natal, é realizada a chamada translucência nucal, medição da região do pescoço que identifica problemas cromossômicos, como a Síndrome de Down. Se a grávida assim desejar, a partir da 16ª semana é possível fazer um novo ultrassom para saber com segurança o sexo do neném.

Ultrassom do segundo trimestre

É realizado entre a 20 ª e a 24 ª semana de gravidez  com o objetivo de identificar problemas renais e cardiopatias e confirmar o sexo da criança. Além disso, também é possível avaliar o líquido amniótico e a placenta.

Exame para diabetes gestacional

Também chamado de curva de tolerância glicêmica ou teste de tolerância a glicose, esse exame do pré-natal deverá ser realizado entre a 24 ª e a 28 ª semana de gestação para verificar a presença de diabetes gestacional, ainda que a futura mamãe não apresente sintomas comuns da doença, como o aumento da vontade de urinar ou do apetite.

O médico pode solicitar a realização do exame antes desse prazo caso a mulher apresente fatores de risco, como obesidade, histórico de diabetes na família ou diabetes gestacional em gravidez anterior, ou quando ela possui níveis elevados de glicose no teste de urina.

Ultrassom do terceiro trimestre

É realizado entre a 28 ª e a 32 ª semana de gestação para descartar problemas de saúde como a hidrocefalia, checar os níveis do líquido amniótico e avaliar o crescimento, posição e peso do bebê.

Estreptococos do grupo B

Realizado entre a 34 ª e a 37 ª semana de gestação, trata-se de um exame pouco conhecido entre as futuras mamães, mas muito importante para a saúde da criança.

Trata-se de um teste para rastrear uma eventual infecção causada pela bactéria, comum no intestino e na vagina de mulheres adultas, podendo causar problemas graves em gestantes e recém-nascidos.

Além da possibilidade de parto prematuro, infecção no útero e no líquido amniótico, o recém-nascido pode desenvolver doenças como pneumonia e meningite, que deixam sequelas e podem até causar a morte.

Aprenda  quais são as características de um bom obstetra

Agora que você já conhece bem a importância de realizar um pré-natal completo para uma gravidez saudável, pode estar se perguntando: mas afinal, como escolher um bom obstetra? Além de ser um profissional qualificado, que outras características devo buscar? Pensando nisso, preparamos uma lista com alguns fatores aos quais você deve estar atenta:

Atenção dispensada ao paciente

Tão importante quanto encontrar um profissional qualificado e experiente é buscar um obstetra que saiba ouvir o que você tem a dizer. A gravidez é um período cheio de dúvidas na vida de qualquer mulher, mesmo as que já têm filhos, e é importante que o médico esteja disposto a saná-las.

Observe se o obstetra realmente escuta suas preocupações e responde ao que você está relatando ou simplesmente limita-se a repetir uma série de orientações padronizadas. Escolha um profissional que não faça você se sentir constrangida por ter feito uma pergunta, mesmo que ela seja simples.

Acessibilidade do profissional

Verifique se o profissinal que você está pensando em escolher para o seu pré-natal se mostra acessível em caso de emergências. Mais do que a capacidade de estar presente em uma situação inesperada, é importante avaliar o interesse dele em que você esteja bem atendida, oferecendo, por exemplo, orientações de onde é possível encontrar atendimento de urgência ou indicando um profissional para orientá-la caso ele não possa fazê-lo.

Clareza e qualidade das orientações

Quando você consulta o seu obstetra, consegue entender o que ele está dizendo ou fica lutando para decifrar algo meio a um mar de de jargões médicos? Se existe um problema, ele explica para você o que está acontecendo e oferece opções de tratamento?

Mais do que ter muito conhecimento, um bom médico precisa ser capaz de transmiti-lo para a paciente e certificar-se de que ela sai do consultório sem dúvidas.

Fique atenta também à atualização do profissional que você está escolhendo. Não é um bom sinal se ele nunca ouviu falar de um exame sobre o qual você gostaria de saber mais ou, pior, se não procura se informar sobre o que há de novo na área.

Localização do consultório

Quem está grávida precisa ir ao consultório do obstetra com uma regularidade considerável. Por isso, pode não ser uma boa ideia escolher um profissional que esteja localizado em um bairro há duas horas de distância da sua casa ou trabalho.

Opte por um profissional de qualidade reconhecida e fácil acesso, para que você não precise adiar ou perder consultas importantes para a sua saúde e da criança.

Como você pode perceber, realizar o pré-natal é fundamental para garantir uma gravidez saudável e um parto tranquilo. Por isso, escolha um obstetra de sua confiança e não deixe de realizar todos os exames prescritos. .


Compartilhe!