A importância do exame de ultrassom transvaginal e pélvico

Compartilhe!

Realizar exames preventivos é a melhor maneira de cuidar da sua saúde e diagnosticar precocemente qualquer eventual problema. O ultrassom transvaginal e pélvico figuram entre os procedimentos mais importantes para detectar miomas, cistos, endometriose e outras doenças comuns no aparelho reprodutivo feminino.

Por isso, preparamos esse artigo para que você saiba melhor como eles funcionam, quais as principais diferenças entre eles e se conscientize sobre a importância de realizar o ultrassom transvaginal e pélvico periodicamente. Acompanhe!

O que é ultrassom transvaginal e pélvico?

O ultrassom pélvico é um exame utilizado para realizar uma avaliação dos órgãos internos femininos, como útero, ovários e trompas de Falópio, seja para detectar a presença de alguma doença, para acompanhar a gestação ou ainda controlar a ovulação de pacientes que estão fazendo tratamento de fertilidade.

Na maior parte dos casos, para realizar o procedimento a paciente deverá tomar uma grande quantidade de água nas duas horas que antecedem o exame.

A medida é necessária para que o ultrassom seja realizado com a bexiga cheia, o que garante melhor visualização de órgãos como útero e ovários. Durante o exame, o ginecologista espalha  um gel condutor na parte inferior do abdômen e comprime o transdutor sobre a pele.  O ultrassom pélvico não causa qualquer tipo de dor ou desconforto e por isso não há necessidade de sedação.

Já o ultrassom transvaginal é um exame de diagnóstico complementar ao ultrassom pélvico e também tem como objetivo avaliar órgãos do aparelho reprodutor feminino. No entanto, por ser realizado via endovaginal, esse tipo de ultrassom permite que o médico avalie imagens como maior definição do que quando comparado ao pélvico.

Para sua realização, um transdutor encapado com um preservativo e envolvido em gel é inserido no canal vaginal, proporcionando imagens que serão exibidas em um monitor. Tal qual o ultrassom pélvico, o exame não provoca nenhum tipo de dor. É comum, no entanto, que a paciente sinta uma espécie de pressão na vagina ou no ventre durante a realização do procedimento.

Que tipos de doenças e condições são detectados por meio do ultrassom transvaginal e pélvico?

O ultrassom transvaginal e pélvico é útil para detectar a presença de uma série de doenças ou condições, tais como:

  • endometriose;
  • cistos;
  • miomas;
  • pólipos uterinos;
  • tumores nos ovários e no útero;
  • sangramentos uterinos;
  • gravidez nas trompas ou ectópica, isto é, fora do útero.

Nas gestantes, o ultrassom transvaginal também é realizado entre a 5 ª e a 8 ª semana de gravidez para visualizar o feto e o saco gestacional, verificar quantos bebês estão se desenvolvendo e ouvir o coração da criança.

Existe alguma contraindicação para a realização do ultrassom transvaginal e pélvico?

Tanto o ultrassom transvaginal como o pélvico não oferecem nenhum tipo de risco às pacientes já que não há, por exemplo, exposição à radiação, como acontece como os exames de raio-X.

De maneira geral, o ultrassom transvaginal só é contraindicado para mulheres que ainda não tiveram sua primeira relação sexual, uma vez que existe a possibilidade do rompimento do hímen durante o procedimento.

No entanto, para saber quais exames preventivos você deve realizar e com que periodicidade, o ideal é marcar uma consulta com uma ginecologista de sua confiança, para que ela possa orientá-la adequadamente.

Gostou de entender um pouco mais sobre a importância do exame de ultrassom transvaginal e pélvico? Então não se esqueça de compartilhar o artigo nas suas redes sociais para que suas amigas também se conscientizem sobre a importância deles!

Agende seu exame!


Compartilhe!